Notícias

 

29511040 1966255280113889 5579526334207376184 n

Um bebê a caminho é responsabilidade da mãe e do pai e o custeio das despesas adicionais relativas à gravidez deve ser feito por ambos, considerando a proporcionalidade da renda de cada um. De acordo com a Lei n. 11.804/2008, devem ser consideradas, para o cálculo dos valores, as “despesas adicionais do período de gravidez e que sejam dela decorrentes, da concepção ao parto, inclusive as referentes a alimentação especial, assistência médica e psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos e demais prescrições preventivas e terapêuticas indispensáveis”.

? Após o nascimento da criança, a lei determina a conversão desse valor em pensão alimentícia. Conheça a Lei: http://bit.ly/AlimentosGravidicos

Descrição da imagem #PraCegoVer: Um casal juntos, com os olhos levemente fechados e sorridentes, o homem está tocando na barriga da mulher que está gravida e ela na mão dele. Texto: Pai que é pai cuida desde a barriga. Custos adicionais decorrentes da gravidez também são de responsabilidade do pai, na proporção dos recursos de cada um. Após a nascimento, podem ser convertidos em pensão alimentícia Lei n. 11.804/2008.

Fonte: CNJ

 


logo 2Esplanada da Barra. Avenida das Américas, 3939, Bloco 1, loja T, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ. CEP 22.631-003.

Central de Atendimento

+55 (21) 3576-1269

WhatsApp: https://wa.me/5521976596146
cartorio@registrocivilbarra.rio
horário especial em decorrência da pandemia (COVID-19): Segunda à Sexta, das 10 às 16h 
Sábados, domingos e feriados - plantão para registros de óbitos, das 9 às 12h.

Curta nosso Facebook

  Instagram